Pelagem dos cachorros: o cuidado certo para cada tipo


Doguinhos peludos ou com pelos curtinhos, não importa. A higiene do seu mascote pede cuidados atenciosos para que a pele seja bem tratada e que problemas mais graves sejam evitados. Leia até o final com atenção e, de bônus, confira as dicas da médica veterinária Fernanda Dualibi para cuidados completos com seu filho de quatro patas.

Pelos longos


Foto: Unsplash.

Essa é bem fácil de identificar! Pelos longos caem continuamente durante todo o ano, mas em algumas épocas a situação se agrava.

Textura lisa: precisa de cuidados diários, porque embaraça e quebra com facilidade. Portanto, escove todos os dias para evitar emaranhados. Dê banho apenas uma vez ao mês com produtos destinados a esse tipo de pelo, para que estejam sempre sedosos e brilhantes, impedindo a formação de nós. Use o secador, em temperatura fria, para secagem completa.

Textura encaracolada ou frisada: esse tipo de pelo dá um pouquinho mais de trabalho e necessita de tosa o ano todo. O banho precisa ser mais frequente, a cada 20 dias, pois os pelos desses doguinhos tendem a se sujar mais e a ressecar com mais facilidade. Evite condicionadores que dão volume e seque com muito cuidado. A escovação semanal é ideal para estimular a oleosidade natural do pelo, evitando o aparecimento de nós.

Textura ondulada: cachorros com esse tipo de pelagem tem a pele mais grossa e geralmente são de médio e grande porte. Os cuidados são mais simples e parecidos com os de pelo liso, como o banho uma vez ao mês com os produtos específicos e a frequência da escovação, mantendo o pelo limpo por mais tempo e evitando nós.


Pelos curtos


Foto: Unsplash.

É bem rente ao corpo, com o comprimento de 1 a 4 centímetros. Necessita de bem menos cuidados do que a pelagem longa.


Textura lisa: é bem fácil de cuidar e manter com banhos moderados a cada mês e meio. Dar banho demais pode prejudicar as estruturas protetoras da pelagem natural. Escove uma ou duas vezes por semana com uma escova macia.


Textura dura: nessa categoria, os fios atingem 10 centímetros e tem uma espessura característica. A manutenção desse tipo de pelo é um pouco mais complicada; precisa de escovação diária, pois quando o fio novo está nascendo, o anterior seca e fica preso, sendo retirado apenas com escova. Os banhos devem ser a cada três ou quatro semanas, utilizando shampoos específicos sem óleos, para manter o aspecto natural da pelagem.


Pelo duplo


Foto: Unsplash.

Esse tipo é um pelo denso por baixo de um longo. Nesse caso, os fios podem ser longos ou curtos, com espessura áspera ou levemente lisa. É indispensável o uso de um shampoo específico, mas evite o condicionador, já que a pelagem precisa estar armada e densa.


Nós, Genial Pet, temos produtos para todos os tipos de pelo! Nossa linha de shampoos e condicionadores de 500ml oferece uma limpeza profunda sem danificar os pelos e uma hidratação intensa para garantir a proteção contra fatores externos. São mais de 15 opções com diversas fragrâncias marcantes para o seu pet ficar bem cheirosinho.


Muito além da estética: dicas da veterinária!


Foto: Unsplash.

Conversamos com a médica veterinária, Fernanda Silva Dualibi, graduada pela UNIP e pós-graduada pelo Senac, que deu mais instruções de cuidados indispensáveis para a saúde completa do seu filho de quatro patas. "Cuidar da pelagem do pet também funciona como manutenção da pele e com certeza estes cuidados vão influenciar positivamente na saúde do animal, desde que seja feito com os produtos certos". E completa. "É necessário fazer hidratação sempre, para repor a proteção dos pelos e da pele, inclusive nos cães de pelagem curta". Mas não são só os cuidados externos que contam, não! A alimentação do dog também é muito importante.


De acordo com Fernanda, há um mau hábito de alguns donos de pet que oferecem comida de humanos aos animais, o que pode ser prejudicial. "A maioria das pessoas pesquisam receitas na internet sem saber de fato quais as necessidades do seu pet. Muitos têm doenças que não teriam se o dono tivessem consultado uma nutróloga. A ração ainda deve ser a primeira escolha".


A veterinária ainda dá mais uma dica sobre cuidados com o pet. "Procure sempre fazer acompanhamento com profissionais e não faça nenhum tratamento por conta própria e trabalhe com prevenção. Pense na saúde do seu filho de quatro patas em primeiro lugar!", afirma a veterinária.


Fonte: Canal do Pet |Redação, edição e entrevista: Luisa Volpe - Agência Netshare Marketing Criativo | Consultoria: Dra. Fernanda Silva Dualibi, médica veterinária e perita ambiental